1 September 2009

Edições Brasileiras das duas Alices

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS E ALICE ATRAVÉS DO ESPELHO

"'Quem é você?', perguntou a Lagarta.

Não era uma maneira encorajadora de iniciar uma conversa. Alice retrucou, bastante timidamente: "Eu - eu não sei muito bem, Senhora, no presente momento - pelo menos eu sei quem eu era quando levantei esta manhã, mas acho que tenho mudado muitas vezes desde então."
Lewis Carroll: Alice no País das Maravilhas.



Originais: Annotated Alice, 1960; More Annotated Alice, 1990;
The Annotated Alice: the definitive Edition, 2002.
Tradução de Maria Luiza de X. Borges. Introdução e notas de Martin Gardner.
Ilustrações originais de John Tenniel (Inglaterra).
Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.
Formato: 21 x 27 cm. 172 pág.
ALTAMENTE RECOMENDADO.

“Aventuras de Alice no País das Maravilhas' e 'Através do Espelho', obras que divertem, intrigam e educam crianças e adultos há mais de um século, encontram nesta edição comentada sua versão definitiva. As notas de Martin Gardner - esclarecendo artifícios literários, estruturas narrativas e explicando trocadilhos de época, enigmas lógicos ou mesmo as alusões à vida pessoal do autor - dão sentido a passagens não esclarecidas nas traduções até então disponíveis em português. Uma revolução nas interpretações das histórias de Alice, proporcionando ao leitor do século XXI o instrumento perfeito para penetrar no País das Maravilhas e no mundo invertido do Espelho! O livro traz ainda - todas as ilustrações originais de John Tenniel, além de esboços recém-descobertos ; introdução situando Alice no País das Maravilhas e Através do Espelho no contexto da Inglaterra vitoriana ; bibliografia da obra de Lewis Carroll, enriquecida com edições em português; filmografia, com todos os filmes já produzidos sobre Alice; episódio inédito de 'Através do Espelho - O Marimbondo de Peruca”. Site da Editora


Tradução de Eugênio Amado.
Capa de Claudio Martins. Ilustrações originais de John Tenniel (Inglaterra),
Harry Furniss (Inglaterra) e A.B. Frost (Inglaterra).
Belo Horizonte: Itatiaia, 1999.
Formato: 17 x 24 cm. 1025 pág.

Volume 1: Aventuras de Alice no País das Maravilhas (41 ilustrações) | |/Do lado de dentro do Espelho (51 ilustrações) / Sílvia e Bruno (35 ilustrações).
Volume 2: Conclusão de Sílvia e Bruno (46 ilustrações) / Uma história emaranhada (6 ilustrações).

RECOMENDADO.

Sobre John Tenniel e "Alice"

Sobre Harry Furniss e "Sílvia e Bruno"

Sobre A. B. Frost e "Uma história emaranhada"


Tradução e organização de Sebastião Uchôa Leite.
Ilustrações originais de Lewis Carroll e John Tenniel (Inglaterra).
São Paulo: Summus, 1980. (3a edição)
Formato: 14 x 21 cm. 279 pág.
ALTAMENTE RECOMENDADO.

“Aventuras de Alice no país das maravilhas e Através do espelho e o que Alice encontrou lá, traduzidos por Sebastião Uchoa Leite, revelam ao público adulto os perfis psicológicos e as preocupações políticas de seus heróis de infância. Classificados desde 1865, na Inglaterra, como livros infantis, as obras de Carroll mostram-se, aqui, como leitura para adultos.“
Site da Editora.
Destaque para o prefácio com análise ampla e consistente.

Sobre esta edição



Tradução e adaptação de Monteiro Lobato.
Ilustrações de Lila Figueiredo (Brasil).
São Paulo: Editora Abril Cultural, 1972. (2a edição)
Formato: 16 x 22 cm. 176 pág. 11 ilustrações para A.M. e 9 para A.E.
Bico de pena, P& B. Capa, cor.

Sobre a tradução de Monteiro Lobato

ORDEM DECRESCENTE DE DATA.

ACEITAMOS CONTRIBUIÇÕES PARA COMPLETAR A LISTA.

About Me

My photo
“Always in search of curious objects, broken toys, bits of things and traces of stories, Adriana Peliano stitches together desires, monsters and fairy tales. Her collages and metamorphic assemblages are magical and multiple inventories, where logic is reinvented with new meanings and narratives, creating language games and dream labyrinths. Everything is transformed to tell new stories that dislocate our way of seeing, inviting the marvellous to visit our world.” “Sempre em busca de objetos curiosos, restos de brinquedos, cacos de mundos e rastros de estórias, Adriana Peliano costura desejos, monstros e contos de fadas. Suas colagens, metamofoses e assemblagens despertam inventários mágicos e múltiplos, onde a lógica do cotidiano é reinventada em novos sentidos e narrativas, criando jogos de linguagem e labirintos de sonhos. Tudo se transforma para contar novas estórias, abrindo portas para o maravilhoso.”